Autor

Daniel Trein

Nasceu em sexta de carnaval, era 11 o dia de fevereiro. Era 1983. Filho mais moço de família nada tradicional. Pai pedreiro, desses que usam pedra pra construir; a mãe fazia faxina, dessas que fazem faxina mesmo. Aos oito, ia à escola, fazia concreto e aprendia a escrever. Aos quatorze, aprendeu a construir com pedras, com madeira; aos dezesseis, com palavras.

Nessa época, seu nome figurava na lista de poetas inscritos, nos concursos literários a que se lançou candidato na Fundação Cultural. 
Escreve em cadernos velhos desde guri, mas também faz cálculos, e também desenha, e volta a escrever. O que não foi concreto virou palavra escrita, entre um móvel e outro que faz.

Títulos pela Editora Palavreado: